Translate

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

DÉCADA DE 20 E REVOLUÇÃO DE 30

http://docs.google.com/View?id=ddkcqbd9_1438v55xffc
Acima está o link para o google docs da década de 20 e o esquema da Revolução de 30

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Temas do Século XX


2º Avaliação do 3º Trimestre 2009 – turmas 304

              PROJETO REVISTA PANORÂMICA DO SÉCULO XX/XXI

I – Objetivos
  • pesquisar temas e acontecimentos do século XX e início XXI;
  • abranger mais conteúdos extra-classe importantes;
  • produção de textos e resumos próprios sem cópias para serem postados no blog ou publicados em sala de aula;
  • confecção de uma revista no blog  http://ahistoriaagora.blogspot.com/
II – Metodologia – Como vamos fazer
a) escolhe-se um dos temas listados individualmente e sem repetição através de sorteio em aula;
b) encontra-se o assunto através de sites de busca ou indicados pelo professor;
c) após a leitura elabora-se um texto com suas próprias palavras sem ser o tradicional  copiar colar no mouse – texto próprio você é capaz?
d) finalização apresentação no blog ou por escrito
III – Itens a serem pesquisados e presentes no texto próprio
1 – Panorama Histórico – localização no tempo, espaço geográfico do tema, fato
2 – Características do Tema – o qué? Descrição das circunstâncias etc...
3 – Causas – motivos, personagens, instituições etc que influenciaram no tema ou fato;
4 – Consequências – o que aconteceu em razão deste tema ou fato;
5 – Fonte de Pesquisa – onde conseguimos nossas informações, se possível link com o site pesquisado;
6 – Apresentação – postado no blog ou por escrito;
7 – Prazo – dia 15/12
8 – NOTA VALE 4 PONTOS

IV – TEMAS A SEREM PESQUISADOS

eixo 1 – Política e poder

Revolução Chinesa
Revolução Cubana
Revolução Nicaraguense
Guerra Civil Espanhola
Macartismo – senador norte-americano Joseph Raymond MaCarthy
Guerra da Bósnia
Movimento Feminista
Direitos Civis Nos Estados Unidos – Matin Luther King -
Stalinismo
Criação do Estado de Israel
Lei Seca
Crise dos Mísseis Cubanos



Eixo 2 – Tecnologia

Energia Nuclear
Bomba Atômica, H e sujas
Corrida Espacial
Rádio no Brasil -1920 a 1955
Modelos e Sistemas de Produção da Industria Automobilística
Nanotecnologia
Transgênicos
Energias Limpas – Eólica e Solar
Clonagem

Eixo 3 – Cultura e Comportamento
Cubismo
Dadaísmo
Futurismo
Surrealismo
Rock
Punk
Rap
Apartheid
Festival de Woodstock
Festivais de MPB no Brasil

Eixo 4 – Economia
Muhammad Yunus – Empréstimo para Mendingos
Crise na Bolsa de Valores
Crise Imobiliária
Euro – Unificação Européia
Tigres Asiáticos
Mercosul

Teoria Econômica de Keynes

ECONOMIA DO SÉCULO XX

TEORIA KEYNESIANA -  Jonh Maynnard Keynes (1883 a 1946)
Economista inglês que renovou a teoria econômica contemporânea com sua teoria sobre o emprego e o ciclo econômico.
      CICLO ECONÔMICO – Flutuação periódica na atividade industrial, agrícola e comercial de um país ou do mundo. Nas economias capitalistas, os ciclos, em regra com a duração de 7 a 10 anos aproximadamente, são marcados por crises de superprodução, às quais se seguem fases de depressão, reanimação e auge. Os ciclos de longa duração, chamados ciclos de KONDRATIEFF, são períodos seculares de ascenso ou declínio da economia mundial.
     CICLO DE KONDRATIEFF - Ciclos econômicos típicos do capitalismo caracterizado por  sua longa duração, de ondas longas, com um período variando entre quarenta e sessenta anos, e por alternar uma fase de intenso crescimento da produção e da acumulação de capital com um período de arrefecimento;
1º CICLO 1783 A 1847 – CARACTERIZADO PELA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL com a generalização do emprego industrial da máquina a vapor construídos ainda artesanalmente;
2º CICLO 1848 A 1897 – é o da 1º REVOLUÇÃO TECNOLOGICA DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL com a introdução e disseminação do emprego de motores a vapor produzido em escala industrial;
3º CICLO 1898 A 1939 – é marcado pela difusão do uso dos motores elétricos e a explosão interna com a 2º
REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA INDUSTRIAL;
4º CICLO 1939 A 1973 – é marcado pelo desenvolvimento da eletrônica aplicada a produção;
5º CICLO 1973 A 1992 –é marcado pela crise do petróleo mundial até o início da Rede Internet e a “onda neoliberal com a globalização da economia mundial;
6º CICLO 1993 A 2003 – a proliferação do uso das TICS (tecnologias de informação e comunicação)
     Keynes estudou e lecionou em Cambridge. Em 1919, renunciou ao posto de delegado britânico à Conferência do Tratado de Versalhes, por discordar das reparações exorbitantes impostas a Alemanha no pós-guerra, o que expôs no livro As Conseqüências Econômicas da Paz 1919. Seu principal trabalho A Teoria Geral do Emprego, do Juro e do Dinheiro (1936), elaborada durante os anos da Grande Depressão, é considerado a base da chamada Revolução Keynesiana. Ela questiona as idéias clássicas do liberalismo econômico para mostrar que não existe o princípio do equilíbrio automático na economia capitalista do livre mercado.
     Variações nas propensões a investir,  consumir e o aumento da preferência pela liquidez provocam crises econômicas. A intervenção do estado na economia pode evitá-las, mantendo altos níveis de renda e emprego, por outro lado, a economia pode manter-se em equilíbrio com uma alta taxa de desemprego, e assim permanecer, a menos que o governo intervenha com uma política adequada de investimentos e incentivos. Para Keynes, o desemprego resulta de uma demanda insuficiente de bens e serviços; e o investimento é o fator dinâmico  da economia, capaz de assegurar o pleno emprego e influenciar a demanda, atuando ainda sobre as variações nas taxas de juros. Em 1944 Keynes representou a Grã –Bretanha na Conferência de Bretton Woods, que criou o Fundo Monetário Internacional –FMI. Foi também membro permanente do grupo de Bloomsbury que reunia no bairro de Londres intelectuais e pensadores como Virgínia e Leonard WOOLF, E..M. Forster romancista entre outros.

sábado, 24 de outubro de 2009

terça-feira, 5 de maio de 2009

REFORMA PROTESTANTE

AVALIAÇÃO DA TURMA 205 - 1º Avaliação do 2º trim. 2010
Em razão da péssima resolução e impressão de nossa impressora matricial apelidada de "Mimi" que está aguardando a compra de nova fita, coisas de serviço público estadual, resolvemos postar aqui o link para o google docs que segue abaixo. É só clicar , salvar e depois imprimir

http://docs.google.com/Doc?id=ddkcqbd9_13dxhpx4fm

quinta-feira, 30 de abril de 2009

REVOLUÇÃO DO PORTO DE 1820

Este texto também pode ser imprimido a partir do Google Docs
Para textos e documentos o google docs dispensa o uso de pen drives e outros penduricalhos sem contar que você não precisa de espaço de memória e nem hd podendo acessá-lo em qualquer parte do mundo.
o link do texto
http://docs.google.com/Doc?id=ddkcqbd9_12dgpkdmd7

A REVOLUÇÃO PERNAMBUCANA DE 1817

ESTE TEXTO TEM UM LINK PARA O GOOGLE DOCS QUE DÁ PARA IMPRIMIR
http://docs.google.com/Doc?id=ddkcqbd9_11ff6fmdf9

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Show de Outono


Reflexões e o Palhaço nos alegra...

Numa noite agradável de outono nos perguntamos por que corremos atrás da máquina...
Qual a razão de querermos passar no sinal vermelho se no final todos vamos para o mesmo lugar?
Então nos deleitamos com a alegria e a magia de uma noite de outono...

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Sambaquis na Praia de Itaipú - Niterói-RJ

Aqui vemos ao fundo o Morro das Andorinhas no Ponta de Itaipú, Niterói RJ. No primeiro plano o canal da Lagoa de Itaipú que dependendo da maré tem um cara que atravessa as pessoas pelo canal, o apelidamos de Biro-biro por causa do seu cabelo. Ele cobra R$ 1,00 por cabeça para ir até a Praia de Camboinhas.

Aqui vemos umas ocas da tribo guaraní que assentou-se na área





As vezes caminhamos nas nossas praias brasileiras e não nos damos conta de que estamos caminhando sobre sambaquis que são amontoados de ossos, conchas e demais vestígios de consumo humano . Aqui , nesta foto abaixo, tirada na praia de Itaipú na
cidade de Niterói no estado do Rio de Janeiro verificamos a presença de vários tipos de ossos de diversos animais que foram consumidos provavelmente por habitantes do local a pelos menos alguns séculos atrás, as vezes mais de 2 ou 3 mil anos ap. (antes do presente).Esse amontoado de ossos as vezes é revelado pelo vento que move a areia e as dunas ao fundo vemos uma plataforma de petróleo de exploração e vemos as ilhas da Menina, da Mãe e do Pai da esquerda para direita.

Recentemente noticiada no dia 19/07/2008 pelos telejornais nacionais a tribo guarani Tekoá Itarypu foi atacada e teve parte de sua aldeia queimada num ato terrorista criminoso que procurava assustar os índios que ocupam uma área nobre da praia de Camboinhas muito valorizada pela beleza e pelo mercado imobiliário local. veja a reportagem no link depois da foto


http://oglobo.globo.com/rio/bairros/gilson/post.asp?t=indios-declaram-guerra-em-camboinhas&cod_Post=115033&a=380


Mas pensando bem os índios podem ficar em qualquer lugar pois eles já estavam a muito mais tempo que nós aqui nesta terrinha, além do mais o lugar tem espaço para todos. Esse sambaqui também é um dos points de "pegação" gay do local, principalmente no fim de tarde, mas felizmente é mais para dentro da dunas por essa razão ainda há muito material preservado aflorando que deverá contar com o apoio das instituições responsáveis para sinalizar e preservar o local para estudos antropológicos e arqueológicos.


Neste dia o céu estava nublado e sem grande visibilidade de média distância mas é possível avistar-se o morro do Pão de Açúcar na cidade do Rio de Janeiro bem ao fundo.


eu não quis reproduzir fotos da beira da praia de Itaipú que estava muito cheia de lixo não só pela falta de lixeira mas pela falta de sensibilidade das pessoas que não levam seus resíduos embora. Alguns devem pensar que como o mar é muito grande não vai fazer a diferença... saibam vocês que o mar sempre devolve tudo que entra nele...algum dia...de alguma forma com certeza, seja em forma de reprocessamento biológico quando isso é possível, ou em forma de manifestações de desiquilibrios naturais. Um certo camarada do local falou "o mar é o esgoto do mundo por isso não como peixe". O que você acha?

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Uma Trilha para a História

A trilha para Naufragados começa com a lenda de esperar o bus até a Caiera da Barra do Sul e depois de milhares de curvas (22kms do Trevo do Erasmo até lá passando pelo Ribeirão que é uma outra aula sobre arquitetura açoriana ) chega-se finalmente no fim da linha e aí começa a trilha. Nesta foto abaixo é possível ver a subida.


Depois de algums metros de caminhada de subida de média dificuldade passamos a uma parte mais plana para depois subir-se mais até passarmos por fontes de água e cachoeiras. Aqui abaixo vemos os vestígios de um engenho de açúcar ainda da fase colonial. Há somente fragmentos da construção escondidos sob a mata.



Aqui é possível vermos como eram feito as construções. Em geral eram feitas de pedras cuidadosamente acomodas com uma mistura de cal, areia ou barro e ou ainda com óleo de baleia para fortalecer o tipo de rejunte das pedras. Aqui é provavelmente um pilar da entrada do engenho.

Depois de mais ou menos ums 50 minutos de caminhada e apreciação da bela natureza chegamos finalmente a praia de Naufragados. A esquerda fica o bar do velho Andrino cujo o prato mais apreciado é o comercial de peixe que vem com um feijão da massa, muito bom... tenha paciência para não agulhar o velho pois quando ele te atender vais dizer que valeu a pena esperar.
Do lado direito da praia fica o Forte Marechal Moura onde tem 3 canhões que tem a polêmica do porque instalaram lá se a guerra da Armada já havia acabado em 1894 e a Revolução Federalista em 1898.



Aqui avistamos o Farol de Naufragados que recentemente recebeu um novo mirante que dá para ver mais de perto a Fortaleza de Nossa Senhora de Araçatuba na Ponto do Papagaio e dá para ver a Praia da Pinheira e do Sonho. Reserve muitos bites na sua tarjeta para fotos.






O Forte Marechal Moura nunca foi usado para seus verdadeiro fins. Em 1954 foi desativado. Mas ficamos pensando a quem eles iriam atacar?
Teria alguém coragem de tumultuar a belíssima paisagem?
Bom é necessários salientar que eles teoricamente guardariam a entrada sul da Ilha em especial combateriam e dariam resistência a invasores vindos do sul. Agora continuam os invasores do sul mas é para só aproveitar a natureza e não deixar nada nela. Aliás só é bom retirar dela esses momentos maravilhosos, as imagens que são registradas em nossa memória e em nossos hds.







A data comprova que os canhões foram colocados ou fabricados depois da Revolta da Armada e Federalista portanto não haveriam motivos para proteger a ilha de ataques externos ou da própria Marinha do Brasil mas as versões ainda serão estudadas para elucidar os reais medos que os levaram a colocar três pesadíssimos canhões em cima de morro do lado direito da praia de Naufragados.

Vestígios Líticos no Litoral Catarinense

Uma viagem pode ser mais que uma simples ida a algum lugar belo e diferente mas pode ser também uma aula sobre nossa identidade. Recomendo que se forem a Florianópolis, antiga Nossa Senhora do Desterro, não deixem de visitar, na Barra da Lagoa da Conceição o Parque Arqueastronômico da Fortaleza da Barra da Lagoa e o Ponta do Gravatá no lado direito da Praia Mole. Lá encontrarão o prof. Adnir que tem muitas histórias para contar, uma viagem muito louca ao passado , aos elementais da natureza e ao misticismo lítico da Ilha.
Acesse o link
http://imma.cjb.net/

Os pré-históricos já sabiam que adoraríamos ir a praia...





Algumas pessoas equivocam-se achando que estes abaloamentos das pedras serveriam para alimentação como se fossem pratos, na verdade eram locais para afiar-se os raspadores que eram de rochas diferentes e transportados pelos pescadores históricos, por essa razão não vemos estes objetos, mas há alguns em museus arqueológicos.





Aqui vemos dois tipos de brunidores o primeiro era utilizado para afiar raspadores tipo de faca utilizado para partir e cortar peixes em especial aqueles de médio porte.



Aqui abaixo vemos um dos diversos tipos de brunidores que eram usados para afiar as pontas dos arpões e lanças utilizados para pescaria de peixes de médio e grande porte.



Nestas imagens abaixo vemos hoje um pier para facilitar a visita aos vestígios líticos que datam de mais de 3 mil anos antes do presente (AP.)




Esta é uma visão panorâmica da Praia dos Ingleses ponta direita. Podemos perceber que nossos índios tinham bom gosto mas não só por isso escolheram este lugar...